Processo de Whirpool e Resfriamento do mosto na produção de Cerveja

Resfriamento mosto

Processo de Whirpool e Resfriamento do mosto na produção de Cerveja

O resfriamento do mosto ocorre logicamente após o cozimento, mas não é tão trivial quanto tudo isso, como veremos daqui a pouco. Uma vez terminada a cocção, aqui é um ponto onde a produção caseira se diferencia muito do processo feito em uma cervejaria profissional. Na cervejaria, a injeção cruzada em um Whirpool é usada para separar os resíduos dos lúpulos, ou seja, a quebra. Mas como funciona um Whirpool assim?

 

O Whirpool

O Whirpool é um processo de resfriamento do mosto da cerveja. Após o término da etapa de fervura, espera-se na cervejaria, quase tradicionalmente 10 minutos, para que o líquido possa se acalmar. Uma vez que o mosto tenha se acalmado lentamente, ele é girado com a colher de fervura até formar um vórtice. A velocidade perfeita para do vórtice seria de 2-5 metros/segundo, mas fazer isto perfeitamente à mão é bastante difícil, por isso este valor é apenas uma diretriz recomendada. A força centrífuga faz com que a quebra e as partículas restantes se movam em direção à parede da Panela. Se você continuar agitando, um pequeno redemoinho se formará no meio. Devido à força centrífuga do redemoinho, a pressão no fundo da panela sobe de dentro para fora. Esta pressão também é equilibrada de fora para dentro e um leve fluxo de baixo para cima, empurrando em direção à superfície. Na frente, ele empurra em direção à parede do vaso e depois flui novamente para baixo. As partículas são gradualmente depositadas abaixo como uma camada de solo.

Após cerca de 20 minutos, o líquido pode ser removido da parte superior. Isto é feito com um sifão. A desvantagem do Whirpool é que o mosto ainda está quente por um longo tempo e esfria de forma relativamente incontrolável. Quando o mosto é empurrado, o oxigênio é absorvido e alcançar o amargor desejado é muitas vezes mais uma aposta do que uma prática intencional. Cervejas com amargor mais forte com adição de lúpulo tardia podem rapidamente se tornar mais amargas do que o esperado.

Resfriamento do mosto

Resfriar o mosto rapidamente e de forma controlada é um dos passos mais importantes no processo de fabricação da cerveja. O mosto deve ser rapidamente levado à temperatura desejada. Antes de tudo, é claro, para manter a oxidação e o estresse térmico baixos e poder adicionar a levedura o mais rápido possível. Isto impede a formação de mais microorganismos e a levedura ganha a vantagem mais rapidamente. No método caseiro pode ser usado chiller de placas (trocador de placar), chiller de imersão, ou ate mesmo direto na geladeira. Algumas panelas de fabricação de cerveja, como o Braumeister da Speidel, possuem uma camisa de resfriamento através da qual a água pode ser gradualmente deixada fluir. É importante criar a maior superfície possível para o resfriamento, para que o líquido suficiente entre em contato com o frio.

Chiller de Imersão

O Chiller de imersão é um tubo metálico que foi dobrado em uma espiral para fornecer o máximo de superfície externa possível para resfriamento em conexão com o mosto quente. A espiral pode ser colocada no mosto já 10 minutos antes do fim da fervura, matando assim todos os microorganismos na superfície externa do Chiller. A capacidade de resfriamento é mais baixa com este tipo de resfriamento. O mosto também deve estar sempre em movimento para permitir um melhor resfriamento. Como forma de reaproveitamento é possível utilizar a água utilizada no processo de sanitização e limpeza dos equipamentos anterior a brasagem, uma vez que a água que passa pelo chiller não entra em contato com o mosto e pode ser descartada posteriormente.

Chiller de Placas ou Trocador de calor de placas

O trocador de calor de placas funciona com base no princípio da tecnologia solar. É uma pilha de placas metálicas finas, que formam um espaço oco entre as placas devido a uma borda elevada. As cavidades resultantes são alternadamente percorridas pelo mosto e pela água de resfriamento adjacente em contracorrente. Isto resulta na maior superfície de troca possível no menor espaço. Por mais imbatível que seja a eficácia do trocador de calor de placas, a limpeza é muito mais árdua do que com os suportes de resfriamento anteriores. Por outro lado, o processo resfriamento pode ser mais rápido em comparação ao uso do Chiller de Imersão.

Balde ou Panela com Gelo

Uma outra opção caseira para o resfriamento do mosto é a utilização de um Balde ou Panela com largura maior do que a panela utilizada na fervura. Basta adicionar gelo e um pouco de agua e colocar a panela da fervura, deixando coberta ate pelo menos metade da panela, e controlando a temperatura do mosto, até a temperatura desejada.

Para mais informações sobre nossos produtos acesse: www.rohbrau.com/produtos

Prost!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *